Notícias

07 de Setembro de 2018

É preciso ressignificar o 7 de setembro

Tradicionalmente o Colégio Dynamis promove o hasteamento da bandeira nas sextas-feiras com seus estudantes, mas na semana que antecede o feriado de 7 de setembro, o exercício de cidadania é praticado de forma ainda mais especial. A ação ocorre durante todos os dias e é coroada com a reunião do corpo docente e discente no pátio da escola para a concentração cívica.
Em 2018, a cerimônia de abertura foi proferida pelo professor Dércio Fernando Ferrari que resgatou como se deu o processo histórico do grito de “Independência ou morte” de D. Pedro I, para tornar o Brasil um país livre do domínio português. Em seguida, promoveu a reflexão sobre a responsabilidade dessa conquista em tempos atuais argumentando que o momento é para “ressignificar” a data, ou seja, um país não tem liberdade com altos índices de analfabetismo, desemprego, fome (...) pessoas sem a consciência da sua própria história. Em seu discurso, Dércio sugere que há se perceber criticamente a violação de direitos que impedem a plena independência do país, como a destruição do Museu Nacional que queimou a história da nação, revelando que essa pátria, precisa de verdade, ser mais amada.
Após o momento reflexivo, o hino foi executado pelo maestro Samuel de Siqueira, o grupo Oeru (Orquestra Experimental de Repertório) de Umuarama e participação da aluna Danielle M. Yoshii do 7º ano B. Ao soar de cinco violinos, um violoncelo, um piano e vozes do público presente, o canto da pátria alcançou notas capazes de ultrapassar os limites de tempo e lugar, revigorando o sentimento de patriotismo. Como declara o Papa Bento XVI “a arte pode abrir os olhos da mente e do coração, conduzindo-nos ao alto”. Assim, seja!

Últimas Notícias