Notícias

06 de Novembro de 2018

Familiares do 5º ano relatam sobre imigração no Brasil do século XIX

Os alunos do 5º ano aprenderam nesse trimestre que a pluralidade brasileira só foi possível graças aos diversos sujeitos históricos presentes na formação do povo e da cultura do país: índios, africanos, imigrantes europeus e asiáticos. Dessa forma, a professora do componente curricular de história, Paula Graciele Carneiro, ao abordar sobre o Segundo Reinado, ressaltou que no século XIX o governo brasileiro estava sendo pressionado pelo movimento abolicionista, por isso procurou alternativas para substituir a mão de obra escrava na lavoura cafeeira incentivando a entrada de imigrantes. Contudo, abandonou o ex-escravo à própria sorte, não garantindo seus direitos básicos de cidadania. 
Para explorar a temática da imigração, a educadora sugeriu uma pesquisa sobre os diferentes grupos que vieram para o Brasil, destacando as principais regiões ocupadas, as contribuições para o desenvolvimento da economia e as características culturais que permaneceram com o tempo. Segundo a professora, a turma demonstrou tanto interesse em resgatar a história dos antepassados que ela resolveu abrilhantar a atividade convidando alguns familiares.
Durante as apresentações, três gerações de diferentes parentescos relataram as razões que levaram suas famílias a emigrar, as dificuldades de adaptação no Brasil, os medos, a alimentação, comportamento e principalmente a continuidade da árvore genealógica para que elas pudessem se fazer presentes naquele local. “A contribuição pessoal da bachã Rosa, da avó Rita e da mãe Mariana enriqueceram imensamente o conhecimento teórico tornando a aprendizagem significativa, principalmente no que diz respeito à cultura e valorização de raízes, mesmo sem a genealogia do DNA de todos”, diz Paula. 

Últimas Notícias