Dicas de leitura

Sacola Literária
A professora do 3º ano B, Aliciane Cassiano Gato Fiaux, criou um meio de estimular o hábito de ler fora de sala de aula e usou como recurso a sacola literária. Para ela, não se trata de uma sacola comum, dessas que vemos por aí. Ela foi feita de EVA, decorada com muito esmero e vai além da beleza externa, pois dentro carrega um mundo de informações e fantasia, capaz de mexer com o imaginário infantil.
Aliciane relata que o projeto acontece durante o ano todo e deve ser compartilhado entre os familiares. Todo dia um aluno é contemplado, conforme a lista de chamada, para levar a sacola. Dentro dela vai a indicação de um título ser trabalhado em sala de aula e um diário para que se relate a vivência da leitura com o pais.
Nesse trimestre, a professora explica que o livro “Como se fosse dinheiro” de Ruth Rocha trouxe tanta repercussão em sala de aula que a turma, juntamente com o professor de música, criou uma paródia sobre o assunto abordado. 
Depois dessa experiência, os leitores do 3º ano descobriram que nem bala e nem chiclete são válidos como troco. Os alunos tornaram-se tão críticos que se alguém vier a insistir eles já criaram o “dinheiro do bode” para resolver o problema.